Tomar leite fortalece os ossos?

Por gerações, ouvimos que o consumo de leite ajuda a deixar os ossos fortes. Mas será que a ciência sustenta essa teoria?

Leite contém cálcio — Foto: Pixabay

Quem nunca ouviu falar na infância que é importante tomar leite para fortalecer os ossos?

A teoria faz algum sentido. Leite contém cálcio. E o cálcio é conhecido por melhorar a densidade mineral óssea.

Mas demonstrar uma relação conclusiva entre o consumo de leite e a posse de ossos fortes é mais difícil do que parece.

O estudo ideal analisaria dois grupos com um número significativo de participantes – um deles tomaria uma grande quantidade de leite diariamente por várias décadas, enquanto o outro beberia algum tipo de placebo. Obviamente, isso é muito complexo de colocar em prática.

Em vez disso, o que podemos fazer é pegar milhares de pessoas, perguntar a elas a quantidade de leite que consumiram ao longo dos anos e, na sequência, monitorá-las por pelo menos uma década para ver se quem bebe leite regularmente é menos propenso a sofrer fraturas com o passar dos anos.

Este foi o método utilizado por uma pesquisa publicada em 1997 pela Universidade Harvard, nos EUA. Os cientistas acompanharam 77 mil enfermeiras por dez anos. E não encontraram nenhuma diferença significativa no número de fraturas de braço ou quadril entre as participantes que bebiam um copo de leite por semana ou menos e aquelas que tomavam dois ou mais.

Foram realizados ainda estudos clínicos randomizados controlados em que a dieta dos participantes era propositadamente fortificada com cálcio – muitas vezes por meio do consumo de leite.

O produtor de leite Roberto Jank Jr. — Foto: Fabiana Assis/G1O produtor de leite Roberto Jank Jr. — Foto: Fabiana Assis/G1

O produtor de leite Roberto Jank Jr. — Foto: Fabiana Assis/G1

Em 2015, uma equipe de pesquisadores da Nova Zelândia revisou, combinou e reanalisou 15 estudos deste tipo. E descobriu que durante dois anos foi registrado um aumento na densidade mineral óssea, mas após esse período o crescimento parou.

Uma alternativa seria tomar suplementos de cálcio. Diante do receio de efeitos colaterais decorrentes da ingestão de suplementos no longo prazo, a mesma equipe na Nova Zelândia combinou os dados de 51 estudos randomizados controlados para avaliar se os benefícios superavam eventuais riscos.

Mais uma vez, eles constataram que o reforço no fortalecimento dos ossos é interrompido após um ano ou dois, e que os suplementos de cálcio só eram capazes de retardar – em vez de impedir – a perda de densidade mineral óssea na velhice.

E concluíram que isso provavelmente se traduziria em apenas uma pequena redução em termos de taxas de fratura.

Quando diferentes países examinaram os mesmos dados, chegaram a conclusões muito diferentes sobre a ingestão diária recomendada de cálcio. Os EUA, por exemplo, recomendam tomar três copos de 227 ml por dia, quase o dobro do Reino Unido ou da Índia.

Para confundir ainda mais, em 2014 foram publicados os resultados de dois grandes estudos suecos que ganharam as manchetes dos jornais ao dizer que tomar mais de três copos de leite por dia – mais do que a maioria das pessoas bebe – não só não favorecia os ossos, como poderia até fazer mal.

Para esse estudo, pesquisadores da Universidade de Uppsala e do Instituto Karolinska, ambos na Suécia, elaboraram questionários para os participantes responderem sobre o consumo de leite em 1987 e, novamente, em 1997. Em 2010, eles analisaram as taxas de mortalidade.

As pessoas ficaram alarmadas ao saber que beber um copo de leite por dia parecia estar associado tanto com mais fraturas quanto mortes precoces.

Mas antes de jogar o leite fora, há algumas ressalvas importantes.

Nos estudos suecos, os participantes foram obrigados a estimar seu consumo de leite durante os anos anteriores, o que não é uma tarefa fácil. É difícil saber o quanto você toma de leite com cereal, no chá ou na comida.

O estudo também levanta a eterna questão da correlação versus causalidade. Talvez as mulheres que sabiam que tinham osteoporose bebessem deliberadamente mais leite na esperança de fortalecer seus ossos.

O estudo não mostrou que tomar leite estava sem dúvida causando as fraturas. E para complicar ainda mais a situação, a equipe sueca descobriu que o consumo de queijo e iogurte estava associado a menores taxas de fratura.

Os próprios pesquisadores deixaram claro que seu estudo precisaria ser replicado antes de ser usado como base para eventuais recomendações alimentares. Outros advertiram que a população deve ser cautelosa em mudar seus hábitos de consumo a partir destes resultados.

Também vale a pena fortalecer seus ossos por meio de outros métodos, como exercícios físicos, e obter vitamina D suficiente a partir da alimentação, da luz solar ou (dependendo de onde você mora) de suplementos durante o inverno.

Observação: Todo o conteúdo desta reportagem é fornecido apenas para informação geral e não deve ser tratado como um substituto para a orientação médica de um profissional de saúde.

G1 Por Claudia Hammond, BBC