Paraibano Netinho Marques vira no fim e conquista o ouro no taekwondo

Com o título do paraibano, o Brasil chegou a três medalhas no taekwondo em Lima (Talisca levou a prata e Paulo Ricardo ganhou o bronze) e voltou a subir no lugar mais alto do pódio após 12 anos.

Décimo quinto colocado do ranking mundial, Netinho era o principal candidato ao título em Lima (Foto: Jonne Roriz/COB)

Edival “Netinho” Marques conquistou o ouro no taekwondo na categoria até 68 Kg após vencer final emocionante contra o dominicano Bernardo Pie por 17 a 14 nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Com o título do paraibano de 21 anos, o Brasil chegou a três medalhas no taekwondo em Lima (Talisca levou a prata e Paulo Ricardo ganhou o bronze no sábado) e voltou a subir no lugar mais alto do pódio após 12 anos. De quebra, o brasileiro somou 40 pontos no ranking mundial. A chilena Fernanda Aguirre e o canadense Hervan Nkogho ficaram com o bronze.

Décimo quinto colocado do ranking mundial, Netinho era o principal candidato ao título em Lima. E o início o brasileiro foi dominante nas duas primeiras lutas ao vencer o costarriquenho Juan Soto e o chileno Ignacio Morales por 30 a 17 e 18 a 7, respectivamente. Na final, contra o dominicano Bernardo Pie, Netinho teve mais dificuldade e foi para o último round com seis pontos atrás. Mas o brasileiro reagiu, empatou e virou no fim com um belo chute na cabeça para conquistar o ouro.

– Depois do Mundial fiquei um pouco triste, mas meu resultado no Grand Prix da Itália, fiquei com a prata, me deu uma autoestima. Falei com a Talisca, minha namorada, e com meus pais que eu viria para os Jogos muito bem e, graças a Deus, deu tudo certo. Estava ansioso para o dia da luta. No 11 a 5, pensei que seria bem difícil. Mas quando sentei, o técnico Diego me deu uma acalmada, falou que eu estava bem melhor fisicamente e deu certo – afirmou Netinho após a conquista do ouro.

Depois de ver Talisca Reis, sua namorada, conquistar a prata neste sábado, Netinho contou que havia prometido o ouro para a lutadora, que estava aos gritos na torcida na Vila Desportiva Del Callao.

– Escuto muitos gritos. Ontem passei pela mesma situação dela, fiquei agoniado, me levantava, sentava, não sabia o que fazer. Foi bem difícil a luta dela. Falei que daria uma acalmada no coração dela, mas no final não deu, foi desesperador. A gente veio com a intenção dos dois ouros. Quando ela perdeu ontem, eu prometi que ganharia para a gente. Dedico para ela, meus pais, meu técnico e a todos que me ajudaram nessa caminhada.

A final

Na final contra o dominicano, Netinho e Bernardo Pie não conseguiram encaixar os golpes, e dois dos três pontos foram causados por punições, com o primeiro round terminando com a vantagem mínima para o brasileiro: 2 a 1, Logo no início do segundo round o dominicano empatou, e o brasileiro deu resposta imediata, marcando três pontos logo na sequência. Mas o dominicano cresceu na luta, e uma sequência de golpes, além de uma punição para o brasileiro, fizeram Netinho ir para o último com seis pontos de desvantagem: 11 a 5. Com 50 segundos para o fim, o árbitro puniu o dominicano, mas retirou a punição. O dominicano abriu um ponto com 45 segundos para o fim. Mas Netinho foi para cima e acertou um chute na cabeça de Bernardo Pie, virando a luta para 14 a 12. Depois, o brasileiro ainda encaixou mais golpes para abrir 17 a 14 e conquistar o terceiro ouro da história do Brasil no taekwondo.

O caminho até a final

Na primeira luta do dia, Netinho foi com tudo para cima do costarriquenho Juan Soto e abriu 9×2 no primeiro minuto de luta. O brasileiro não diminuiu o ritmo e terminou o primeiro round com 11 pontos de vantagem (15 a 4). Com o placar a seu favor, Netinho administrou a luta no segundo round e manteve a vantagem para os últimos dois minutos de luta. Juan Soto voltou mais agressivo e conseguiu dois toques na cabeça do brasileiro, diminuindo a diferença para 10. Mas o brasileiro voltou a controlar o ritmo e manteve a vantagem estável para vencer a luta: 30 a 17.

Nas semifinal, Netinho e Ignacio Morales fizeram um primeiro round de muito estudo e poucos golpes certeiros. Mas o brasileiro foi para o segundo round com um ponto de vantagem: 3 a 2. No início da segunda parte, o brasileiro foi mais agressivo e encaixou golpes, incluindo um chute rodado na cabeça, abrindo sete pontos de vantagem no primeiro minuto. O chileno até acertou um golpe, mas o Netinho não deixou Morales reagir e foi para o terceiro round com 14 a 5 a seu favor no placar. Apesar da desvantagem no placar, o chileno tomou uma punição por falta de combatividade logo no início do último round. Depois, Netinho apenas administrou a vitória até o fim da luta: 18 a 7.

Queda precoce no feminino

Rafaela Vieira perdeu logo na estreia para a equatoriana Mell Mina por 10 a 5 na categoria até 68 Kg. A partir daí, a brasileira passou a torcer para que sua algoz avançasse até a final para poder disputar a respecagem pelo bronze. Mas a equatoriana perdeu logo depois para a argentina Gianella Evolo, tirando as chances de medalha de Rafaela.

A americana Anastasija Zolotic venceu a canadense Skylar Park na final para conquistar o ouro. Nishy Lee, da Costa Rica, e Fernanda Aguirre, do Chile, completaram o pódio.

Click PB Por Globo Esporte.com