Firmino faz golaço, mas Brasil cede empate a Senegal e chega a três jogos sem vitória; veja o pós-jogo

Time de Tite começa bem, abre o placar, e depois sofre diante de boa atuação da equipe africana, com Mané no comando. Jejum de triunfos, que vem desde o fim da Copa América, é o maior do time em seis ano

  • Resumão

    A seleção brasileira segue sem saber o que é vitória depois da conquista da Copa América em casa, em julho. O time comandado por Tite empatou em 1 a 1 com Senegal, nesta quinta-feira, em amistoso disputado em Singapura, e chegou a três partidas sem triunfar. Firmino abriu o placar com um golaço, e Diédhiou empatou cobrando pênalti sofrido por Mané depois de bela jogada.

    Neymar é parado pela forte marcação senegalesa

    Neymar é parado pela forte marcação senegalesa (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

  • JEJUM INCÔMODO

    O empate desta quinta-feira é o terceiro tropeço seguido do Brasil, que havia empatado com a Colômbia e perdido para o Peru em setembro. O incômodo jejum de três jogos sem vencer é o maior em mais de seis anos. A última vez que isso aconteceu foi mna virada de 2012 para 2013, quando a equipe chegou a ficar cinco partidas sem triunfar, sob os comandos de Mano Menezes e Luiz Felipe Scolari – na ocasião, perdeu para Argentina e Inglaterra e empatou com Colômbia, Itália e Rússia.

  • ATUAÇÃO SEM BRILHO

    Escalada basicamente com a equipe que ganhou a Copa América em casa, a seleção brasileira teve mais uma atuação sem brilho. Depois de um bom começo, em que criou chances e abriu o placar com um golaço de Firmino, o time caiu de produção e passou a sofrer diante da marcação de Senegal, que também buscou o ataque e chegou a ter maior posse de bola. O gol sofrido no fim do primeiro tempo premiou a estratégia de Senegal, que teve as melhores chances em um segundo tempo em que as alterações de Tite não mudaram o panorama da partida.

  • 100 JOGOS, MAS SEM GOL

    Neymar completou 100 jogos pela seleção brasileira no amistoso desta quinta-feira, mas não conseguiu balançar as redes. O camisa 10 do Brasil não teve uma atuação de destaque, apesar de algumas boas jogadas, sendo sempre bem marcado.

  • OS ESTREANTES

    Tite promoveu a entrada de dois estreantes no segundo tempo do duelo contra os senegaleses: Matheus Henrique entrou em campo no lugar de Arthur, e Renan Lodi substituiu Alex Sandro na lateral esquerda. Os dois, entretanto, não tiveram destaque em meio ao desempenho irregular da equipe.

  • DEU TRABALHO

    Craque e referência de Senegal, Sadio Mané fez aquilo que se esperava dele. Em meio a uma equipe com bons jogadores e bem armada por Aliou Cissé, o astro do Liverpool caiu sempre pelo lado esquerdo e deu trabalho à defesa brasileiro. Ele fez a ótima jogada que – começando ainda no campo de defesa – terminou com um pênalti de Marquinhos e permitiu o empate senegalês.

  • OS PRÓXIMOS PASSOS

    A seleção brasileira terá a chance de encerrar seu jejum de vitórias no próximo domingo, quando enfrentará a Nigéria em novo amistoso em Singapura. Depois, o time só volta a campo em novembro, para a última Data Fifa de 2019, quando deve enfrentar a Argentina e a Coreia do Sul.

Por GE