Especialista explica como evitar ‘dar branco’ no Enem 2019 por causa da ansiedade

Na preparação da reta final para provas do Enem, exercícios de autocontrole ajudam a equilibrar o emocional e facilitar a recuperação da memória, explica professora de psicologia.

É possível evitar o esquecimento de conteúdo causado pela ansiedade, diz especialista na PB — Foto: A Cidade ON/Araraquara

Além dos sintomas físicos causados pela ansiedade, o esquecimento também integra o quadro de condições resultantes do estado emocional alterado. Para os estudantes que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), essa é uma preocupação presente nos últimos dias de preparação para a prova. O G1 conversou com a professora de psicologia Rita Ramalho, que afirmou ser possível evitar o ‘branco’.

O bloqueio da memória é a incapacidade de recuperarmos, temporariamente, as informações que foram memorizadas, explicou Rita, acrescentando que a prática de exercícios de autocontrole ajudam a “equilibrar o emocional e facilitar a recuperação da memória”.

De acordo com a professora, “a princípio, o estudante deve respirar fundo. Inspirar e expirar devagar. Saber que tudo o que foi estudado não foi esquecido. Está lá no cérebro em algum local, temporariamente inacessível. Esse pensamento vai ajudar a evitar o pânico, que é natural do momento”, alertou.

Ainda segundo a especialista, o esquecimento ocasionado em situações estressantes, “é ocasionado pela liberação do hormônio Cortisol. Ele afeta as funções cognitivas e prejudica a recordação de alguns fatos ou informações”, explicou Rita.

É possível traçar algumas estratégias que podem ajudar a evitá-lo. Nos dias que antecedem a prova é importante que o candidato durma bem, ou seja, tenha boas horas de sono. Dormir, além de ajudar a descansar a mente e o corpo, contribui também para fixação dos conteúdos compreendidos.

“O descanso antes da prova é essencial para evitar episódios agudos desse tipo. Outra dica é fazer exercícios ou atividades que descarreguem as energias, preocupações e ajudem a controlar a ansiedade”, afirmou Rita Ramalho.

Por Natally Domingos, G1 PB